QUEM FOI E.P. THOMPSON?

Historiador e poeta Edward Thompson.

Edward Palmer Thompson (1924-1993) foi dos nomes mais importantes da historiografia do século XX, seus estudos contribuíram não apenas para a renovação do marxismo, mas para a história em geral.

Inglês, nascido numa família de missionários metodistas, Thompson pôde desde pequeno ter contato com a religião, com a diversidade cultural e com os mais explorados – visto que seu pai viveu grande parte da sua vida na Índia no período em que esta esteve sob o julgo imperialista britânico, atuando como pastor metodista -, o que, sem dúvida, contribuiu para que no pensamento de Thompson esses três aspectos tivessem relativo destaque.

Prova disso, são suas importantes reflexões sobre o metodismo que aparecem nos seus livros e em especial na Formação da Classe Operaria Inglesa, onde também é destacada a relação entre cultura, experiência e classe; bem como, a sua grande preocupação com os mais explorados, afirmando que seu desejo era “resgatar o pobre tecelão de malhas, o meeiro luddita, o tecelão do obsoleto tear manual”, feito este que o tornou um dos grandes representantes do que veio a se chamar “ história vista de baixo”.

Thompson, não apenas, preocupou-se em escrever sobre a classe menos favorecida, mas, sobretudo, em conhecê-la e militar pela sua causa. Fora esse anseio que o levara a Marx e ao marxismo, o desejo de construção de um mundo mais justo e igualitário. É assim que também, se torna um dos principais críticos do socialismo soviético de Stalin e no período da Guerra Fria, se lança a uma campanha exaustiva pelo desarmamento nuclear.

Sua vida foi à prova de que é possível aliar teoria e práxis. Conheceu a classe trabalhadora não apenas nos livros, mas na construção de uma ferrovia na qual também foi um operário. Como professor atuou, tanto em importantes universidades inglesas, como em programas populares voltados para educação de trabalhadores.

Conheceu a dor da Guerra, principalmente por ter sido ela a responsável por tirar a vida do seu irmão mais velho, por isso mesmo sua obra e vida, atestam o interesse do mesmo com a construção de uma sociedade diferente.

O Rigor intelectual com que escreveu e a grande paixão com que militou por esse ideal, pode nos ensinar muito, não apenas, sobre história e sobre as demais ciências humanas, mas também, sobre a necessidade de acreditarmos e militarmos por um mundo melhor.

Izac Evangelista

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s